Delegado indicia motorista por homicídio culposo de motociclista em Lucas do Rio Verde e não concede fiança

O delegado de Polícia Civil de Lucas do Rio Verde, Eugênio Rudy Júnior, confirmou em entrevista, que indiciou o motorista a Mitsubishi Pajero TR4 prata, Francisco Marques Galvão, de 37 anos, por homicídio culposo (quando não há intenção de matar). “Foi constatado que estava embriagado. Por tanto, o atuei por homicídio culposo, não arbitrei fiança e aguarda para passar por audiência de custódia”.

O acidente foi, ontem à noite, na avenida das Nações, no bairro Menino Deus. O condutor de uma Honda Titan branca, José Augusto Santos de Oliveira, de 19 anos, morreu ainda no local. Ele morava com as irmãs em Lucas do Rio Verde e o corpo será transladado para Riachuelo, em Sergipe.

Na Pajero havia dois ocupantes, que tiveram ferimentos leves e foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros. De acordo com o boletim de ocorrência da PM, Francisco Marques passou por teste de bafômetro, já no hospital, e apresentou resultado de 0,84 miligramas de álcool expelido pelos pulmões, o que caracteriza embriaguez.

Os militares dos bombeiros precisaram fazer desencarceramento de uma das portas para remoção dos ocupantes da Pajero. “O condutor apresentava pequena dor no pescoço, e o passageiro não apresentou lesão, nem dor, mas estava agressivo verbalmente, sendo necessário ser contido para encaminhar ao hospital”, explicou o soldado Rodrigues.

A versão investigada inicialmente, é que a Pajero seguia na avenida, quando o condutor perdeu o controle da direção, subiu no canteiro central, atingiu um poste, chegou a capotar, invadiu a contramão e atingiu a Honda. Em seguida, colidiu com a carreta, que estava estacionada.

Com o impacto, a Pajero ficou destruída, a parte frontal foi danificada, o para-brisa quebrado, um dos pneus estourou e a traseira também teve danos. Já a motocicleta, ficou completamente destruída e o garfo com a roda dianteira entortou. Pedaços de ambos os veículos ficaram na avenida.

O tráfego da via precisou ser interrompido. Uma equipe da Perícia Oficial e Identificação Técnica fez os procedimentos necessários para apontar as circunstâncias de como ocorreu o acidente.