Sem receber, hospitais ameaçam parar em MT

Publicado em 03 de agosto de 2017 às 08h:06

Cinco dos maiores hospitais de Mato Grosso ameaçam parar as atividades a partir de segunda-feira. Além de atraso de R$ 12,7 milhões, o Estado teria deixado desde fevereiro de fazer aporte mensal de R$ 2,5 milhões para as cinco unidades. Entre as unidades que podem suspender as atividades estão Santas Casas de Cuiabá e Rondonópolis, Hospital Geral Universitário, Hospital Santa Helena e Hospital de Câncer.

“Estamos sem receber aporte desde fevereiro de 2017, foi prometido pelo Governo, eles prometeram aporte de R$ 2,5 milhões fizeram novembro dezembro e janeiro e não fizeram mais. A dívida chega a R$ 12,7 milhões, mas mais importante é fazer este aporte mensal para poder fazer frente às despesas, sem este aporte mensal não temos como trabalhar. Temos fôlego para atender até domingo. Estamos sem dinheiro para comprar medicação, alimentação, para médicos”, confirma a presidente da Federação das Santas Casas e dos Hospitais Filantrópicos do Estado de Mato Grosso (FEHOSMT), Elizabeth Meurer.

Publicidade

Elizabeth destaca que a crise vivida pelos hospitais filantrópicos é alarmante e que a dívida do Estado com as instituições vêm se arrolando desde 2015.

Deixe seu comentário