Pais e alunos da comunidade Campinho Verde visitam as escolas Com a visita, deu para conhecer in loco as escolas e sua área estrutural

Publicado em 14 de novembro de 2017 às 06h:13

Alguns pais e alunos da comunidade Campinho Verde residentes nas fazendas Divisão, Marape e arredores, visitaram e conheceram as dependências da Escolas Municipais Fredolino Vieira de Barros e Escola São Cristóvão, situadas na zona rural do município, na última semana.

Segundo a secretária municipal de Educação, Cleusa De Marco, foram realizadas reuniões com o Conselho Municipal de Educação, vereadores, Conselho Deliberativo Escolar da Escola Municipal Bernardo Guimarães e cidadãos que residem nos arredores da comunidade Campinho Verde para deliberar a respeito da possibilidade de atendimento dos alunos em unidades escolares que oportunizem melhor qualidade de ensino.

Após a visita, Keli Santana, mãe de Richard de Oliveira, aluno da Escola Bernardo Guimarães, salientou que “gostaria muito que o filho fosse transferido para a São Cristóvão, porque ela gostou muito da estrutura de lá”.

A São Cristóvão atende alunos do Infantil IV ao 9º ano do ensino fundamental, bem como ensino médio a partir de 2018. A escola é de tempo integral e oportuniza o acesso dos alunos a diversos programas e oficinas pedagógicas culturais, esportivas, natação, agroecologia, empreendedorismo, entre outras atividades.

“A escola é muito boa assim como sua estrutura, as salas bem divididas e bem organizadas, tem futebol, dança, violão, vôlei, piscina. Gostei muito e concordo com a mudança dos meus filhos, ” disse Fernanda Santos da Paz, mãe de aluno que hoje necessita se deslocar até a cidade para estudar em virtude de Bernardo Guimarães só atender do Infantil IV até o 5º ano.

Na Fredolino são atendidos alunos do Infantil IV ao 9º ano do ensino fundamental e ensino médio. As turmas do 1º ao 5º ano são atendidas no período integral e participam de oficinas de matemática, língua portuguesa, jogos, natação, horta pedagógica, teatro e demais oficinas.

Kélima, mãe da estudante Mariane, que atualmente estuda na Cecília Meireles, relata que a filha está gostando muito da possibilidade de ir para a nova escola, por conta da estrutura e dos cursos que poderá fazer.

Entre outros depoimentos, Rosângela Gonçalves que é mãe de quatro alunos, gostou muito da possibilidade de transferência deles para a São Cristóvão porque a estrutura é muito boa. “Dou todo o apoio para isso acontecer, será muito bom para meus filhos”, concluiu.

  • Ascom Prefeitura