Implantação de cursos superiores em Lucas do Rio Verde depende de aprovação de conselho

Publicado em 13 de outubro de 2017 às 07h:47

O Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) deve avaliar, no final do mês que vem, a implantação dos cursos de Engenharia Civil e Engenharia de Alimentos em Lucas do Rio Verde. “O convênio está encaminhado. Existe uma assinatura prévia, mas o convênio definitivo, por assim dizer, depende da conclusão dos trâmites internos da Unemat”, explicou, o assessor pedagógico do campus de Sinop, Adil Antônio Alves.

Segundo ele, a previsão é que, caso os cursos sejam aprovados, o vestibular será realizado ainda este ano. “Tem tudo para aprovar, mas não dá para dizer que isso vai ocorrer, pois o Consuni é autônomo. Temos tudo acertado com o município, inclusive com matéria tramitada na câmara de vereadores autorizando o prefeito a assumir o compromisso”, adiantou.

Ao todo, deverão ser oferecidas 100 vagas divididas entre os dois cursos. Inicialmente a Unemat deve se instalar no prédio da Escola Municipal Vinícius de Moraes, em duas salas de aulas e uma parte para a secretaria. Para que a parceria fosse firmada a prefeitura criou um projeto que foi aprovado em maio, pela câmara de vereadores e sancionado pelo prefeito Luiz Binotti e o município bancará R$ 3,3 milhões, divididos em 60 parcelas, para implantar os cursos.

Logo após a aprovação do projeto, o Ministério Público abriu inquérito para apurar o convênio. O promotor José Vicente Gonçalves de Souza, destacou que o município enfrenta “sérios problemas relacionados à disponibilidade de vagas em creches e educação infantil”, tendo adotado “medidas restritivas de acesso, que foram questionadas pelo Núcleo da Defensoria Pública”. Ele apura possível “investimento ilícito do município na educação superior, em detrimento do fornecimento integral e satisfatório na educação infantil à população” e determinou a expedição de ofício ao prefeito pedindo esclarecimentos.

De acordo com a secretária de Educação do município, Cleusa Marchezan de Marco, os questionamentos foram respondidos e o próprio Tribunal de Contas autoriza os municípios investirem em educação superior. Cleusa explicou também que o dinheiro não vai sair dos 25% da Educação e sim da pasta de Desenvolvimento Econômico.

Caso aprovados, o curso de Engenharia Civil será vinculado ao campus da Unemat, em Sinop, e o de Engenharia de Alimentos ao de Barra do Bugres.

Diário de Lucas/Só Notícias